Pesquisar este blog

sábado, 25 de janeiro de 2014

Dilma em Davos: "é imperdoável para um presidente ser pessimista"

A crise argentina, provocada pela manipulação capitalista, claro,  não indica consequências imediatas para o Brasil. Dilma em Davos, disse que a recuperação da economia mundial pode ajudar a economia da Argentina (entrada de dólares).  O que está acontecendo seria um “rearranjo no comércio”. Quanto à economia brasileira, a inclusão social é ponto forte do seu governo (estratosféricos 36 milhões de habitantes que ela diz ter retirado da extrema pobreza e 40 milhões teriam ingressado na classe média). Haveria o controle da inflação e o equilíbrio das contas públicas a destacar, menor endividamento público (do mundo?), queda da dívida (líquida) de 41,2% do PIB em 2009 para 34% em 2013 e dívida bruta: de 60,9% para 58,5%.
Vamos ver...




Nenhum comentário:

Postar um comentário