Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Gosto dos conteúdos que a UPE seleciona para seus exames de admissão. Bem melhor ESTA ABORDAGEM do que o famigerado ENEM


LITERATURA BRASILEIRA

William Cereja tem produzido excelente material didático para os mais jovens estudantes





Moisés Monteiro de Melo Neto e William Cereja




SSA 1    1. O texto literário: 1.1 conceitos; especificidades, características e funcionalidade. 1.2 estilo individual, estilo de época, texto e contexto social e histórico. 2. Funções da linguagem: 2.1 as funções da linguagem no estudo do texto literário e não literário. 2.2 conotação e denotação na análise de texto literário e não literário; 3. Gêneros literários: 3.1 lírico, épico, narrativo (conto, crônica, romance e novela) e dramático; 3.2 aspectos constitutivos dos gêneros literários. 4. A plurissignificação da linguagem literária: 4.1 intertextualidade e Interdiscursividade; 4.2 – paródia e paráfrase. 5. Estudo da gênese da literatura brasileira: 5.1 – a influência da literatura portuguesa na formação da literatura brasileira: da era medieval ao classicismo de Camões. 5.2 - a informação e a missão - a literatura de viagens e a de catequese. 6. O Quinhentismo. 6.1 – contexto social e histórico: o estudo da produção literária do Brasil colonial. 6.2 – A Carta de Caminha e Crônicas dos Viajantes. 7. O Seiscentismo. 7.1 – contexto social e histórico: o estudo da produção literária da época seiscentista. 7.2 - a poesia de Gregório de Matos, os Sermões de Padre Antônio Vieira. 8. O Setecentismo. 8.1 – contexto social e histórico: o estudo da produção literária do período setecentista. 8.2 - O arcadismo mineiro - o épico, o lírico e o satírico. Cláudio Manoel da Costa. Tomás Antônio Gonzaga – José Basílio da Gama. Obras Literárias 1. GONZAGA, Tomás Antônio. Cartas Chilenas. São Paulo: Martin Claret, 2007. 2. MATOS, Gregório de. Antologia. Porto Alegre: L&PM Editores, 1999. 3. OLIVIERI, Antonio Carlo e VILLA, Marco Antonio (Org.). Cronistas do Descobrimento. Série Bom Livro. São Paulo: Editora Ática, 1999. 4. TORERO, José Roberto e PIMENTA, Marcus Aurelius. Terra Papagalli. Rio de Janeiro, 2010. 5. VICENTE, Gil. Auto da Barca do Inferno. São Paulo: Martin Claret, 2010.
SSA 2 LITERATURA BRASILEIRA 1. O Romantismo. 1.1 – contexto social e histórico: o estudo da produção literária do período romântico brasileiro. 1.2 – as fases da poesia romântica: nacionalista, ultrarromântica e social. 1.3 – a prosa romântica: indianista e urbana. 1.3 – A literatura de transição, de Manoel Antonio de Almeida. 1.4 – o estudo das principais obras dos seguintes autores: Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo, Castro Alves, Joaquim Manoel de Macedo, José de Alencar e Manuel Antonio de Almeida. 2. O Realismo. 2.1 – contexto social e histórico: o estudo da produção literária do período realista do Brasil. 2.2 – a relação  asàentre o paradigma racionalista e a construção da estética realista e naturalista do Brasil. 2.3 - prosa   parnasosimbolista:àidiossincrasias da literatura de Machado de Assis e de Aluísio Azevedo. 2.4 – poesia  o esteticismo de Olavo Bilac entre o sensualismo e o perfeccionismo do verso, e Cruz e Souza entre o misticismo e a revolta contra o preconceito racial. Obras Literárias 1. ALVES, Castro et al. Antologia de poesia brasileira: romantismo. São Paulo: Ática, 1998. 2. ALENCAR, José de. Senhora. São Paulo: Ática, 1998. ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Ática, 1998. 4. AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. São Paulo: Ática, 1998. 5. ALMEIDA, Manoel Antonio de. Memórias de um Sargento de Milícias.

SSA 3  Pré-modernismo. 1.1 - contexto social e histórico: o estudo da produção literária da época. 1.2 – o estudo dos seguintes autores e suas principais obras: Euclides da Cunha, Lima Barreto, Monteiro Lobato e Augusto dos Anjos. 2. As Vanguardas Europeias. 2.1 - contexto social e histórico: o estudo das diversas influências estéticas na literatura da época. 2.2 – futurismo, cubismo, dadaísmo, expressionismo, impressionismo e surrealismo. 3 Modernismo. 3.1 – Primeira Fase: A Semana de Arte de 22: a inovação de Mario de Andrade, Oswald de Andrade e Manuel Bandeira. 3.2 - Segunda Fase – o Modernismo de 30: a poesia nas suas múltiplas faces: Cecília Meireles, Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes. 3.3 – O Regionalismo Nordestino: a narrativa vigorosa, a denúncia social e a forte oralidade na  Rachel de Queiroz, José Lins do Rêgo, Graciliano Ramos e Jorge Amado. 3.4 - Terceira Fase - aàficção GERAÇÃO de .45: João Cabral de Melo Neto ( o poeta engenheiro); Clarice Lispector (epifania clariciana) e João Guimarães Rosa (a linguagem reinventada). 4. Tendências da Literatura Contemporânea. 4.1 – Poesia Concretista: Ferreira Gullar, Decio Pignatari e Os Irmãos Campos. 4.2 – As peculiaridades da produção literária dos seguintes autores: Mario Quintana, Paulo Leminski, Adélia Prado e Raimundo Carrero. 4.3 - O teatro brasileiro. - A visão inovadora de Nelson Rodrigues. 4.4 – A denúncia social, o humor e a ironia de Ariano Suassuna. Obras Literárias 1. CARRERO, Raimundo. A História de Bernarda Soledade. Recife: Editora Bagaço, 2005. 2. LISPECTOR, Clarice. A Hora da Estrela. Rio de Janeiro: Rocoo, 2010. 3. MELO NETO, João Cabral de. Morte e Vida Severina. Alfaguara Brasil, 2007. 4. RAMOS, Graciliano. Vidas Secas. Rio de Janeiro: Record, 2006. 5. ROSA, João Guimarães. Primeiras Estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005. 6. SUASSUNA, Ariano. A Farsa da Boa Preguiça. Rio de Janeiro: José Olympio, 2007.
Bernarda Soledade  uma mulher  bastante batalhadora que morava no sertão da Paraíba em uma cidade chamada  Puchinãnã.  Essa historia se passa em dois temos no passado e no presente. Conta que Bernarda, s Inês( irmã) e sua mãe Gabriela estão rezando no santuário . Mais todas as vezes que  elas vão começar a tempestade atrapalha, sua mãe Gabriela estava para comemorar as bodas de ouro. Até que Lembram que Anrique o irmão do Pedro Militão, ou seja, seu tio . Ele chegou com seu cavalo imperador . Ele pede para passar uns tempos  na casa da família , ai Bernarda deixa já que tinha tomado tudo dele e proibido a captura de cavalos selvagem, mas ele tinha que fazer o serviço  dela que era domar os cavalos da casa grande, ela  também diz a história de  quando ele ficou todo ensanguentado depois de pegar um cavalo . fala também  quando encontra seu pai enforcado no quarto do segundo andar .  No presente Bernarda e Inês discutem  porque Bernarda só toma decisões erradas e elas duas também falaram que Anrique quando estava vivo gostava das duas irmãs , elas tentaram terminar a reza mas as velas se apagaram e quando elas iam acender Gabriela disse que não acendessem  porque os mortos conversam no escuro . Inês estava bordando um galo vermelho que seria dado para a filha de Bernarda, mais Bernarda não entendia porque a sua filha já  tinha morrido e Bernarda também matou o filho de Inês . Benarda fica pensando quando ela e Anrique estavam sozinhos no quarto e Anrique confessou que tinha atado Pedro militão ai Bernarda ficou com raiva.Nessa Parte o livro fala sobres os pensamentos de Inês que gostava de tomar banho nua no rio. Gabriela sempre ficava esperando Pedro e ficava falando no casamento e o que ia acontecer na sua festa de comemoração das bodas mais Pedro já estava morto.     
        
    Depois elas tentavam terminar a reza mais os cavalos  principalmente o imperador   faziam muito barulho mais mesmo assim elas terminaram a reza, depois Bernarda achou muito estranho que todos ainda estavam acordados e sempre depois da reza todos dormiam , até que o cavalo de Anrique o imperador quase derrubou a porta, Inês começou a pensar quando encontrou Anrique quando ela tomava banho nua no rio, dessa vez foi Bernarda quem lembrou quando ela e Anrique atacaram os fazendeiros daquela região que eram Lucas jeremias, Pedro de Azevedo e Arimateia, todos eles  mortos por  Bernarda por isso era conhecida como Tigre Bernarda Soledade. Gabriela Soledade gritava pelo marido até que  Bernarda e Inês pegaram  aguardente para ela e ela ficou mais quieta  sentada na cadeira e com o vestido todo desbotado e imperador sempre fazendo barulho alem dos trovoes  e quase tudo escuro mais Gabriela ainda falava e Bernarda e voltou a fazer crochê. Gabriela depois de ter tomado aguardente ela dorme , Inês e Bernarda continuam  a conversar, Bernarda pergunta a Inês se ela não gostaria de ter um filho Inês pensa e responde  que não , depois da conversa a mãe delas acorda com  um grito, e os santos do santuário sempre ficaram sangrando representando o sofrimento daquela casa. Gabriela  se assusta e  bate a cabeça fazendo um corte  e Inês sua filha pega um pano para limpar. Com a distração de Inês e Gabriela, Bernarda sai na chuva ela cai por causa que o fantasma do  cavalo imperador o derrubou , ela levanta  e vai até o túmulo de sua filha e começa a falar com a filha morta, falando das coisas que deu a ela e fala que não queria uma filha mulher porque na cidade já havia muitas mulheres. Inês percebe que Bernarda saiu e vai atrás dela e sempre chamando por Bernarda que não responde e vai ao túmulo de Anrique.         
                        
   Agora a história se passa  no passado ela fala que quando Anrique foi assassinado Bernarda com a barriga grande foi se vingar, no meio do caminho Bernarda sente dores e cai do cavalo, Inês Soledade que estava espionando saiu do meio do mato e fez o parto de Bernarda que ficou feliz pensando que era menino mais não era e ela com cara de nojo mandou Inês levar ela para a casa delas depois Bernarda montou no cavalo e foi para casa. No presente Inês foi atrás de bernarda que tinha saído de casa que foi no tumulo da sua filha, mesmo assim achou Bernarda no escuro, Elas voltam para casa quando chegam em casa viram que sua mãe  não estava mais em casa ai elas duas saem de novo  de casa mas agora elas foram no santuário para rezar e ir procurar a mãe.

    Agora a história se passa no passado que Inês atraiu Anrique para a sua morte, Anrique foi morto por Pedro Lucas filho do Geremias ,quando Pedro Lucas matou Anrique com  um tiro na boca depois no enterro do pai em Santo Antonio do salgueiro. Novamente no presente Gabriela foi encontrada morta ela foi  morta no curral ela havia sido pisoteada pelos cavalos,O livro termina com Inês limpando um santo que estava todo ensangUentado e limpando-o enquanto Bernarda foi rezar, pegou o galo bordado e colocou em um pau como uma bandeira .


Nenhum comentário:

Postar um comentário